Banner Homepage

Palavras chave | Key Words

Açores | África | Afrodite | Agricultura | Alemanha | Alentejo | Algarve | América | Anais | Angola | Anti-Clericalismo | Antologia | Aramaico | Arqueologia | Arquitectura | Arquitectura Militar | Arquitectura Religiosa | Arte | Arte Monumental | Arte Popular | Arte Portuguesa | Artes Decorativas | Artes Plásticas | Artesanato | Autógrafos | Aveiro | Azurara | Barrancos | Beira | Bibliofilia | Bibliografia | Biografia | Botânica | Braga | Bragança | Brasil | Cabo Verde | Caça | Calão | Camiliana | Camilo | Camões | Campo Maior | Caricaturas | Casa de Bragança | Castelo Branco | Castelo de Vide | Catálogo | Ceilão | Censura | Cerâmica | Cervantes | Ceuta | Chaves | China | Ciências | Ciganos | Cister | Coimbra | Colonização | Conto | Contos | Costumes | Cristãos Novos | Crítica | Crónica | Culinária | D. Henrique | Dança | Descobrimentos | Descolonização | Diário | Dicionário | Diplomacia | Direito | Ditadura | Douro | Economia | Edição especial | Educação | Educação Sexual | Emigração | Ensaio | Epístola | Epistolografia | Ericeira | Erotismo | Escultura | Esoterismo | Espanha | Estado Novo | Estanho | Estremoz | Etnografia | Europa | Fado | Fauna | Fernando Pessoa | Figueira da Foz | Filologia | Filosofia | Flora | Folclore | Fotografia | França | Galiza | Genealogia | Geografia | Goa | Grécia | Guerra | Guerra Peninsular | Guiné | Hagiografia | Hebraico | História | História Natural | Idade Média | Igreja | Iluminura | Ilustração | Imprensa | In Memoriam | Índia | Inglaterra | Inquisição | Invasões Francesas | Islão | Itália | Japão | Jesuítas | Jogo de Cartas | Jornalismo | Judeus | Latim | Leiria | Liberalismo | Linguagem | Linguística | Lisboa | Literatura | Literatura de Cordel | Literatura de Viagens | Literatura Infantil | Literatura portuguesa | Livro | Macau | Maçonaria | Madeira | Malacologia | Mariana Alcoforado | Marinha | Marquês de Pombal | Marrocos | Medicina | medieval | Memórias | Minho | Misericórdias | Missões | Mitologia | Moçambique | Moda | Modernismo | Monarquia | Monarquia Constitucional | Muçulmanos | Música | Música Portuguesa | Neo-Realismo | Novela | Novelas | Ordem Monástica | Oriente | Ourivesaria | Pesca | Pintura | Piratas | Poesia | Poesia Trovadoresca | Polémica | Polícia | Política | Porto | Portugal | Presença | Primeira Guerra Mundial | Primeiras edições | Propaganda | Prostituição | Queirosiana | Quintentista | Rafael Bordalo Pinheiro | Raro | Regional | Religião | Religiosa Portuguesa | Renascimento | República | Restauração | Revista | Romance | Romanceiro | Romantismo | S. Tomé e Príncipe | Salazar | Sátira | Sebastianismo | Segunda Guerra Mundial | Sermão | Sexualidade | Sintra | Sociedade | Solares | Tauromaquia | Tavira | Teatro | Tecnologia Tradicional | Teologia | Termas | Terminologia Militar | Timor | Tipografia | Tiragem Especial | Torres Vedras | Tradução | Trás-os-Montes | Tratado | Turismo | Ultramar | Viagens | Vila Real | Vinho | Viseu | Vista Alegre | Zoologia

Módulo background

NOVO ENTREMEZ O DOUTOR SOVINA composto por... para se representar no Real Theatro de S. Carlos

em Livro Pré 1850

Referência:
13584

Autor:
MAIA, Manoel Rodrigues

Palavras chave:
Autógrafos | Literatura de Cordel | Literatura portuguesa | Teatro

Ano de Edição:
sem ano de edição definido

250,00€


Adicionar Sugerir

Título:
NOVO ENTREMEZ O DOUTOR SOVINA composto por... para se representar no Real Theatro de S. Carlos
Descrição:

Na Officina de Simão Thaddeo Ferreira, Lisboa, 1839. In-8º de 16 págs. Encadernação moderna em papel marmoreado com dizeres a ouro em rótulo de pele na lombada. Algumas páginas com restauro margina, não aparadas.

 

Valorizado pela nota de apreciação manuscrita de Almeida Garrett enquanto censor do Teatro S. Carlos.

PRIMEIRA EDIÇÃO e RARO. PEÇA DE COLECÇÂO.

 

Observações:


"é o Doutor Sovina de Manoel Rodrigues Maia, que a escreveu para ser repre- sentada no Theatro de Sam Carlos ; a acção é bastante simples, e só se sustem pela chulice da linguagem e pelas anecdotas que Maia dramatisou incidentemente. O Doutor Sovina é uma espécie de Manoel Mendes, menos bem entretecido; tem uma filha em casa, chamada D. Lépida, que se apaixona pelo praticante de escriptorio Silvério; O Doutor Sovina vive com a mais restricta parcimonia, sáe pela manhã para ajuntar folhas de couve na praça da Figueira, tempera a agua da fonte com a de um poço que tem em casa para não dispender com o aguadeiro, faz com qUe um pão dure para quatro diaâ, mas é bastante rico. Silvério quer casar com D. Lépida, e sabendo que o Doutor é eminente nos conselhos da rabolice, consalta-o acerca ào seu projecto, mas sem personificar a noiva"
In "História do Theatro Portuguez" de Teofilo Braga

 

Acreditamos ser esta a edição original pois o tipo de impressão e o papel são caraterístico do final do século XVIII e também porque segundo Albino Forjaz de Sampaio que no seu "tratado" sobre Literatura de Cordel refere as edições do DOUTOR SOVINA E DO NOVO ENTREMEZ DO DOUTOR SOVINA e indica a nossa edição (impressa na Oficina de Simão Thaddeo Ferreira sem data) colocando-a cronologicamente como sendo a primeira das que não têm indicação/impressão de data.Todas as outras edições  com indicação/impressão de data são posteriores à data manuscrita pelo punho do Garrett.
Este facto é corroborado pela informação fornecida pela  Biblioteca Nacional de Austrália e também pela  tese De Andreia Amaral, que se refere a esta edição apontando para a data de 1790 (?).

Obras relacionadas:

Voltar